Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
21/01/2019 - 10:45

 

Sedap terá núcleo de inteligência de mercado para apoiar setor produtivo
Informação foi dada a representantes do agronegócio, que estiveram com o secretário Hugo Suenaga  

 

O Secretário de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca, Hugo Suenaga, informou nessa quinta-feira, 17, que a Sedap terá um Núcleo de Inteligência de Mercado para o levantamento de dados estratégicos, com base nos quais serão elaboradas propostas de políticas públicas para o setor produtivo ligado ao órgão. O anúncio foi em resposta a algumas questões agropecuárias do estado, apresentadas em um encontro com representantes das federações paraenses da Indústria (Fiepa) e da Agricultura e Pecuária (Faepa), do Sindicato da Indústria de Carnes no Pará (Sindicarne) e da Adepará. “Queremos trabalhar baseados em estudos que apontem a realidade do setor, para o planejamento de ações fundamentadas nas necessidades e especificidades territoriais”, destacou Hugo.

 

Na ocasião, o presidente do Sindicarne, Daniel Acatauassú Freire, manifestou preocupação com a queda na receita de exportação de carne paraense em 2018, que foi de 26%, na contramão das transações no resto do país, que registou elevação de 8% na exportação. A restrição de mercado imposta pela diplomacia brasileira, que prioriza os grandes frigoríficos do sul e sudeste do Brasil, seria a causa dessa redução, segundo Daniel.  

 

Ainda segundo o presidente do sindicato, outro assunto que vem preocupando os produtores é a saída do boi e de bezerros vivos para outros países a um valor mais elevado do que o pago no mercado paraense, o que pode afetar o funcionamento dos frigoríficos, impactando, negativamente, a economia do Pará. “Já houve o fechamento de um frigorífico em Xinguara, desempregando 600 pessoas”, disse Daniel.

 

O presidente ressaltou que o quadro é agravado pela redução de 25% no consumo de carne, verificado entre os anos de 2007 a 2017 no país.
O secretário Hugo destacou que algumas mudanças serão necessárias. “O primeiro passo será a reestruturação da Câmara Setorial da Pecuária de Corte, dentro do Conselho do Agronegócio (Consagro), para debater soluções e criar uma proposta ao governador Helder Barbalho”, frisou.

 

Para o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária (Adepará), Lucivaldo Lima, “é preciso pensar estrategicamente no que o consumidor quer e, para isso, é necessário criar no Pará um instituto de inovação do agronegócio, para debater ideias de melhorias para o setor”.
“Precisamos unir esforços para equacionar os problemas porque o estado tem condições de ser um dos maiores produtores do país, trabalhando dentro da legislação”, enfatizou o presidente da Faepa, Carlos Xavier.

 

O debate desse encontro também será tema de uma conversa com a ministra da Agricultura Tereza Cristina, que deverá vir ao Pará no próximo mês.

 

Fotos: Mateus Costa